Hyundai HB20 1.0 12V, mostra ser um popular muito confiável, robusto e de qualidade

Inaugurada em 2012 a fábrica da Hyundai no interior de São Paulo na cidade de Piracicaba, foi a primeira da marca na América Latina. O primeiro carro a sair da linha de montagem brasileira foi o HB20 que caiu no gosto do público e colocou a montadora na disputa com as principais fabricantes nacionais.

Durante esses anos o HB20 desbancou muitos populares chegando até ser lider no segmento. Com poucas mudanças no seu visual e a mesma motorização, o hatch completa em outubro 7 anos de vida e os primeiros modelos já começam a sair das concessionárias da marca e migrarem para as oficinas mecânicas independentes.

Para entender as condições de manutenção do hatch coreano, a Revista O Mecânico levou o modelo até oficina mecânica Power Class com 15 anos de tradição, localizada em São Bernardo do Campo/SP administrada por Nilson Patrone. O mecânico e proprietário é bem eclético, atende todo tipo de veículo desde Ferrari até os mais populares.

Ao entrar na oficina, as notícias já não foram muito otimistas. “Até que estou pegando bastante desses modelos para manutenção, mas já adianto, o pós-vendas das concessionárias Hyundai Brasil são péssimos. Para conseguir obter alguma informação técnica ou comprar uma peça, o descaso é enorme e a falta de peças originais prejudicam a manutenção”, desabafa Patrone.

Com dificuldade nas redes de concessionária Hyundai, focamos no Raio-X de ponta a ponta no HB20 1.0 Hatch.

text

text

text

REVISÃO DE ROTINA

A manutenção preventiva e de rotina do HB20 é bem simples e tem o objetivo de ser a mais prática possível para não ocupar muito tempo dentro da oficina. “Acionado por corrente de comando que dispensa manutenção em pouco intervalo de quilometragem, o hatch popular da Hyundai necessita apenas da troca do óleo lubrificante do motor e os filtros, durante um bom tempo” comenta Nilson

O HB20 1.0 12V possui um cárter com capacidade 2,9 litros de óleo do motor, a remoção do lubrificante usado é bem simples segundo ele. “ O bujão do cárter fica na parte da frente do motor e o filtro de óleo do motor instalado ao lado na posição vertical, isso contribui para não vazar nenhum lubrificante na hora da substituição, já o de combustível não tem jeito e sempre vai vazar um pouquinho, porém a localização próximo ao tanque de combustível é de fácil acesso e os engates são Plug ” observa Nilson

Os demais filtros como o de ar do motor e o do ar-condicionado que são trocados em um período de quilometragem maior, também são simples de substituir. “Me impressiona que no projeto do HB20 a engenharia se preocupou em facilitar o máximo possível a manutenção preventiva e utilizar a menor quantidade de ferramentas específicas” elogia.

text

text

UNDERCAR

Na parte do undercar, o HB20 continua muito simples porém robusto e com peças de alto padrão. Nilson ficou surpreendido com o sistema de escapamento que é dividido em três partes por parafuso. “ Mesmo com os escapamentos nos últimos tempos cada vez mais resistentes ao tipo de combustíveis utilizados com grande quantidade de água, a Hyundai pensou na possibilidade de uma eventual substituição e projetou o escapamento em três partes unidas por parafusos e porcas. Isso é muito pratico e rápido na hora da troca da peça” comenta Nilson.

O sistema de freios e suspensão são convencionais.” A suspensão McPherson e discos ventilados na dianteira e eixo de torção e tambores na traseira tem suas fixações de fácil localização e não exige ferramentas especificas”, detalha Nilson.

Na hora da troca do sistema de embreagem do HB20, equipado com o motor de três cilindros, existe espaço de sobra para a remoção do cambio. “A Hyundai pensou em tudo para facilitar e agilizar o tempo de serviço. Mais um dos fatores é o sistema de acionamento hidráulico da embreagem na parte externa da transmissão que é possivel removê-lo e instala-lo sem a necessidade de fazer o procedimento de sangria do fluido hidráulico quando se faz a substituição da embreagem.”, explica.

text

text

text

text

text

IGNIÇÃO E ELETRÔNICA

O sistema de injeção eletrônica do HB20 é muito simples de manutenção como no geral, a localização do corpo de borboleta e da flauta com os três bicos injetores são bem localizados e de fácil acesso para a manutenção. Continuando na parte de alimentação a bomba de combustível fica sob o banco traseiro, para ter acesso a bomba é preciso remover o assento do banco e retirar uma tampa de plástico que vem colada.

Na parte de diagnóstico de falhas e leituras de sensores de funcionamento do motor pelo scanner automotivo foi bem tranquilo. Na Power Class, o Nilson trabalha com o equipamento de diagnóstico da SUN PDL 5500 que constantemente passa por atualizações. Desse modo ele não teve nenhuma dificuldade em encontrar o sistema de injeção do veículo e fazer a leitura total através da tomada OBD 2 localizada no painel embaixo da coluna de direção.

Por fim o sistema de ignição Nilson tira de letra na hora da substituição das velas. “Para a remoção é necessário retirar a bobina de ignição que é fixada por um parafuso de cabeça 10 mm e tomar cuidado na hora de desconectar o conector do chicote da bobina. Após removê-la retire a vela com o soquete de vela 16 mm convencional. “Serviço de 10 minutos no máximo”, finaliza Nilson Patrone.

Ficha técnica

HYUNDAI HB20 COMFORT PLUS 1.0 12V MANUAL

Motor Posição: Dianteiro transversal, flex Cilindros: 3 em linha Cilindrada: 999 cm3 Válvulas: 12V Taxa de compressão: 12,5:1 Injeção de combustível: : injeção eletrônica multiponto Potência: 80 cv (E) / 75 cv (G) a 6.200 rpm Torque: 10,2 kgfm (E) / 9,4 Kgfm (G) a 4.500 rpm Câmbio Manual, 5 marchas

Freios Dianteira: Disco Ventilado Traseiros: Tambor

Direção Hidráulica

Suspensões Dianteira: Independente, McPherson Traseira: Eixo de torção

Rodas e Pneu Rodas: aço, 15 polegadas Pneus: 185/60 R15

Dimensões Comprimento (mm):3.920 Largura (mm):1.680 Altura (mm):1.470 Distância entre eixos (mm): 2.500

Capacidades Porta-malas: 50 litros Caçamba: 300 litros

Fonte: Portal O Mecânico